O BLOG RESPONDE - Baleia à vista!


Bom dia! É natural que sim, a zona de Setúbal a Sines é a alternativa a quem não quer ir para o Cabo Espichel, onde, à profundidade a que se pode fazer pesca, a 1 milha da costa,  tudo está cravado de redes velhas, cabos no fundo, etc. 
Felizmente nós temos muitos sítios onde podemos ir tentar fazer pescas que saem daquilo que é habitual, da eterna chumbada com dois anzóis por cima. Para quem faz Light Rock Fishing, na verdade, todos os sítios são bons. Para mim, que não faço questão de trazer muito peixe para casa, (basta-me um peixe bom), em qualquer lado consigo divertir-me. Às vezes vou neste barco até Vila Nova de Milfontes, fazer spinning, o barco é muito rápido, faz facilmente 42 milhas, e por isso acabo por ter a possibilidade de me deslocar com facilidade. Neste dia tinha ido experimentar material japonês e aconteceu-me isto. Para que tenha uma ideia do que se sente quando nos “cai” uma baleia em cima, aí vai um filme que exemplifica mais ou menos aquilo que me aconteceu. 


Curiosamente, a semana passada, numa zona diferente, quase em frente ao Cabo, com mais dois companheiros, avistámos uma baleia que não consegui identificar, era cinza clara, e teria uns 9 a 10 metros. Francamente difícil segui-la, porque já tinha sido "aborrecida" por um barco de fibra que estava nas imediações. Quando chegámos, já estava naquela fase de baixar e sair a 400 metros de distância. Assistimos a umas 4 ou 5 saídas dela, a lançar o repuxo a uns 10 metros de altura. Muito bonito! 
Fiz um filme mas ficou tão fraquinho em termos de conteúdo que o apaguei a seguir. Não é fácil filmar aqueles bichos. 


Muito obrigado por comentar no nosso blog. Dá ânimo saber que somos lidos, que alguém se dá ao trabalho de comentar. Há cerca de 300 pessoas /dia que lêem, e uma que comenta…


Vítor Ganchinho



Comentários

  1. Boas! Ver as baleias próximo é algo único mas complicado! No verão no Algarve, à pesca sozinho, próximo das redes de atum,vi um cardume de Orcas e tive a ideia de acelerar o barco... andei 1km e coloquei-me mais à frente na linha onde elas passariam! Passaram por um lado e do outro do barco relativamente afastadas...talvez 100 metros para cada lado! Pareceram-me reservadas! Só depois quando vi uns avisos da Polícia Marítima online é que me apercebi do perigo! Bastaria lembrarem-se de saltar para cima do barco, abalroar o barco ou bater na helice do Barco... Confusões graves! Outra vez que veja Baleias elas que continuem o trajecto... decididamente não me porei no caminho delas!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Em condições normais, durante o dia, elas são muito recatadas. O meu amigo Andy, de Inglaterra, pessoa que salvei de uma morte certa porque estava no mar à deriva há 35 dias, sem comunicações, com muito pouca água e comida, dizia-me que elas passavam ao lado do veleiro dele, o Green Fingers, e que ele se molhava com o repuxo. A questão dos motores complica um pouco, porque dá-lhes a nossa posição. Eu tenho notado que a principio elas ainda deixam chegar um pouco, mas que a seguir, já só querem distância. São desconfiadas e têm razões para isso. Quando as vejo mais perto, é quando estou fundeado e sem fazer barulho. Aí, passam bem perto, a poucos metros. O ano passado vi-as dezenas de vezes, a sul de Setúbal, a pescar com carretos elétricos. É sempre uma alegria ver que ainda aguentam a pressão. E os turistas que levo ao mar adoram fazer fotos, mesmo que sejam de "bocadinhos" de baleia....
      Não deixe de ler um artigo escrito no blog sobre as orcas.
      Abraço!
      VItor

      Eliminar

Enviar um comentário