Carlos Campos - A saga continua - Episódio 5

A maior parte de nós, tem algum receio de comer laranjas ou tangerinas quando sai para a pesca. Existe o conceito generalizado de que o cheiro da laranja nas mãos afasta os peixes. 
E é bem verdade: não ajuda nada ter aquele tipo de ácido nas mãos, porque os peixes detectam que algo estranho se passa com aquele isco, e retraem-se de picar. Mas isso não é válido para todos nós. 
Temos vindo a apresentar alguma informação sobre o estranho caso de um alien que dá pelo nome de Carlos Campos, embora se suspeite que o seu verdadeiro nome é obc#w&bkvp’i’i« / 28, sendo que o 28 é o apelido do pai. 
Esta “coisa” esfrega as mãos de propósito em laranja! E porquê? A razão é simples e tem a ver com as cargas enormes de peixes que pesca. Ainda bem recentemente foram chamados os bombeiros sapadores de Setúbal para o desenterrar debaixo de uma pilha de peixe grado, a ponto de já não se conseguir ver mais que a ponta do boné. Esta “pessoa” chega a ter de ser desencarcerada duas vezes ao dia, porque assim que começa a pescar o peixe desata a saltar para o barco e é até fazer cagulo, até começar a cair pela borda fora. Daí a opção por se esfregar em laranja, para reduzir um pouco a quantidade de picadas. 

Um extraterrestre tem outras técnicas, outras formas de pescar. Vejam como esfrega laranja nas mãos, antes de pegar nos iscos.


Estamos sempre a aprender, a pesca é um processo evolutivo que nunca está completo. 
Neste caso, o Carlos beneficia muito por reduzir o número de toques, deixando algum tempo livre aos bombeiros, que assim sendo podem acorrer a outras calamidades, desde cheias e inundações, a incêndios, atravessar velinhas nas passadeiras, passando por gatos que trepam às árvores e não conseguem descer. 

Reparem como se preocupa em esfregar bem as mãos e os pulsos com a laranja. Chega mesmo a levar um espremedor e besunta as iscas muito bem, antes de começar a pescar. As geleiras que estão a ver ao fundo, estão cheias de laranjas de Silves, as mais agrestes, e de garrafas de ácido sulfúrico, a bebida preferida do Carlos.


Reparem bem no disfarce: é obvio que um alienígena não precisa de óculos. Muito menos este, que tem visão de infravermelhos e consegue ver tudo aquilo que mexe no fundo do mar até 2.000 metros de profundidade. Lembram-se que o Clark Kent, o dito Super-Homem, também usava óculos? Isto é tudo para nos enganar...
A maior parte dos contactos que temos com seres do exterior resumem-se a isto: eles pescam e nós não conseguimos ter uma picada. 
Vejam o estado em que ficam outras pessoas cá da Terra, quando estão no mesmo barco: 

Nem vale a pena pescar, quando o Carlos está a bordo, o peixe é todo dele. É desistir. 



Vítor Ganchinho



Comentários

  1. AVISO: ESTAS LARANJAS NÃO SÃO ACONSELHAVEIS A NÃO MUTANTES POIS TEEM PROPRIEDADES DOUTRO MUNDO

    ResponderEliminar

Publicar um comentário