FELIZ NATAL

Deixo-vos hoje uma mensagem de Natal.

É com alguma preocupação que vejo aquilo que está a acontecer na nossa zona de pesca às douradas. A redução de efectivos, o minguado tamanho das capturas, irá fazer, mais dia menos dia, com que sejamos nós a propor ao governo que actue por impositivo legal. Há vários caminhos possíveis: a marcação de um defeso que dure durante o tempo de desova dos peixes, a restrição de captura do número de douradas/dia, ou o aumento do tamanho mínimo para níveis consentâneos com aquilo que se pretende: peixes com tamanho, em quantidade e qualidade.
Caso a decisão seja a de percorrer o caminho que nos trouxe até aqui, até uma situação de stocks de douradas que em nada corresponde ao potencial de criação e manutenção de efectivos da baía de Setúbal, Sesimbra e Sines, então poderemos estar hoje a lamentar que já tenham sido pescados os últimos peixes dignos desse nome. Ano após ano, os resultados serão mais e mais decepcionantes, até não termos ponto de retorno.
Com uma gestão cuidada, com a participação de todos os intervenientes, (e a pesca profissional está obviamente incluída), voltaremos a ter douradas de grande porte.

Para quem pense que não vale a pena, que é deixar ficar como está, que nunca teremos força para impor um defeso, ou uma área de pesca proibida, para todas essas pessoas, vale a pena lembrar que, muito antes de haver reservas ecológicas no nosso país, um pequeno núcleo de pescadores profissionais, por opção própria, decidiu não pescar numa zona do seu espaço de pesca. O intuito era apenas este: o de deixar livre de pressão uma área de criação de peixe, para que nos outros lugares, nas redondezas dessa reserva integral, pudesse haver sempre peixe para capturar. Foi criada uma zona que viria a obter o estatuto de Reserva da Biosfera. Falo-vos de gente portuguesa, gente com visão. Falo-vos dos habitantes da Ilha do Corvo, nos Açores.


Gustavo Garcia, um bom amigo e alguém a quem a GO Fishing muito deve.


Zelar pela qualidade do peixe que pescamos é um imperativo de cada um de nós.




Feliz Natal para todos.



Vítor Ganchinho



Comentários

  1. Viva Vítor,

    Excelente mensagem pelo seu conteúdo e intuito.

    A sustentabilidade de algumas espécies estão em risco, estando no topo das preocupações, a nossa rainha Dourada.

    Devemos fazer por mudar, fazer chegar a mensagem de forma constante a quem tem de a ouvir.

    Existem entidades que já deveriam ter atuado com o sentido de evitar o que agora temos quase certo.

    Grande abraço,
    A. Duarte


    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bom dia António De vez em quando a natureza ajuda um pouco, e faz um defeso forçado. Não resolve, mas ajuda. Vamos ter agora uns dias menos bons, e alguns peixes irão poder reproduzir descansados.
      Estas chuvas vão ajudar um pouco a que os rios lancem matéria orgânica lá para fora, e isso vai potenciar o valor do habitat dos nossos peixes. Ajuda bastante.

      Que não seja tudo mau...

      Um bom ano!
      Vitor

      Eliminar

Enviar um comentário